Estamos todos à procura da felicidade.
Mas como pesquisar um engenho, que se encontra na esfera do abstracto, sem rosto, que apenas intuímos?
Na verdade, a maioria das pessoas, não é exactamente feliz. O que não equivale a ser infeliz.
Ouso dizer que a maior parte das pessoas que se adorna como feliz, está na verdade apenas satisfeita.Creio que a felicidade é um agente que vem mais de dentro para fora, do que de fora para dentro. Todavia não podemos desacreditar que o fenómeno dos factores externos, atingem uma valência, à qual não nos podemos alhear.
Quem é feliz, é árvore-mãe, ama a vida, manifestando-se no amor pelos outros. Sem amor a si próprio, sem amor aos demais, questiona a possibilidade de conquistar na alma e no sorriso, a bem merecida felicidade.
Não conheço ninguém, que ao acordar, um dia, de repente descobriu que se encontrava inesperadamente feliz.
Com o tempo aportamos numa margem, do rio que simula a nossa vida, e descobrimos que os outros não são mais felizes do que nós. São apenas reflexo dos sonhos que projectamos.
Adocicando, aprendendo, lutando, tentando abrir o círculo, apossamo-nos, do que todos nós gostaríamos de poder sentir, FELICIDADE!

Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

1 Comentário

  1. Não há dever que tanto descuidemos como o de sermos felizes.JC

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: