Serra de Montejunto e aldeia de Pragança

http://flash.picturetrail.com/pflicks/3/spflick.swf

Uns dias de férias na aldeia, são a melhor terapia.
Ainda estou a recuperar das minhas cruzes, mas valeu a pena!

Artigo anterior
Deixe um comentário

13 comentários

  1. Isa

     /  05/04/2011

    Hummmm…. soube-me bem só pelas fotos!Beijo

    Responder
  2. Já tinha manifestado a minha inveja …. mas estou quase a ir para Idanha.a.Nova…. Beijinho

    Responder
  3. Isa Quando quiser … é só dizer!Um beijo

    Responder
  4. QuinaEstendo-lhe também o convite, até porque é bem mais pertinho do que a sua Idanha, são só 75 Km de Lisboa, daí os fins de semana…embora por certo não tenha a riqueza de rituais a que está habituada.Percebi que vai para a Páscoa, a minha passa-se por aqui, com a família.Um beijinho PS: Mas também tem história, leu o artigo sobre a Real Fábrica de Gelo?

    Responder
  5. Eduarda , sou mesmo muito despistada…para além de a palavra "Alemanha " me por os cabelos em pé !!!; então quer ver que não vi a reportagem histórica ?! Mas ,já fui ver . Sim já conhecia a "história " mas creio que muito gente desconhece.Entristeceu-me o estado em que está ,mostra ,que infelizmente , o civismo aida não atingiu todos nós . É uma pena . De qualquer modo ,bem-haja pois já há muito tempo que não via a referida fábrica Beijinhos

    Responder
  6. EduardaFins-de-semana desses são uma bênção para a alma, mas também para o corpo, porque o exercício nunca fez mal a ninguém!Rebordaínhos devia ficar a 75 Km de de Lisboa…Beijos

    Responder
  7. QuinaO "Wolfgang" ficou-lhe atravessado!Espero que não tenhamos de chegar a tanto, senão zarpamos daqui, claro está!O site sobre a Fábrica de Gelo, foi o mais completo que encontrei, sobre a história, mas agora está tudo restaurado e já não se pode andar por ali a passear, pisando aquele chão.Tem visitas com horário e guiadas, está a melhorar. Haja alguma coisita que melhora…bjs

    Responder
  8. FátimaSe Rebordainhos ficasse à distância da aldeia que adoptei há uns anos, garanto-te que teria lá comprado a casa que era dos meus avós, mas…! Adoraria tê-la, suponho que deves saber qual era,mas…!Vou ficando por Pragança (só muda a inicial) e desta vez consegui estar por lá cinco dias seguidos o que me fez muito bem à alma, quanto ao exercício, quer dizer, ainda ando dorida…mas hei-de voltar à agricultura.Não percebo nada daquilo, nem sei se alguma coisa vai nascer, mas pelo menos tentei…Um beijo grande

    Responder
  9. Boa!Aquilo até dá saúde, ainda está muito dorida?? Dói, é verdade, eu venho de lá sempre toda descadeirada, mas quando lá chego depois e vejo o resultado…. éé muitooo bom!bj eugéniaps. As fotos estão demais.

    Responder
  10. Realmente era para mim muito difícil imaginar uma fabrica de gelo, eu já tinha ouvido falar e até vi qualquer coisa sobre isso na tv, mas daí a saber como era.Agora já consigo fazer uma ideia de como funcionava. Obrigadabj eugénia

    Responder
  11. EugéniaAcho que me entente, e bem! Gosto do "descadeirada", mais um adjectivo para as minhas dores nas cruzes. Este fim de semana lá vou eu regar as minhas pencas, vamos lá a ver como venho.Um beijo

    Responder
  12. Gostei de ver🙂 Adorei!Amiga Eduarda, será Bragança? Não conheço a aldeia de Pragança nem sei onde fica😦 Lamento!Uma coisa é certa, com ou sem dores de cruzes, dá muito gozo mesmo mexer na terra.Agora, cada vez menos, mas eu também fazia a horta e tinha de tudo um pouquinho.Fiz verdadeiras loucuras, coisas que nem sonhava ser capaz de fazer.Cavava a terra até de joelhos :)Depois era tão bom colher! Maravilha.A terra ainda será novamente um recurso para a sobrevivência.Voltaremos a viver do que produzirmos e felizes dos que tiverem um pedaço de terra.BeijoNá

    Responder
  13. Olá FernandaNão, não é Bragança, é exactamente Pragança, uma pequena aldeia na serra de Montejunto, fica a 7km do Cadaval.Esta é a aldeia que adoptei, qaundo resolvi comprar uma casita na aldeia, Bragança é uma das minhas cidades de coração, onde também vou de vez em quando.Qaunto ao cultivo, deu-me para aquilo durante uns dias que estive na aldeia, mas ãcho que nada vai sobreviver, pois a minha experiência é nula no assunto, no entanto soube-me bem mexer na terra.Um beijo

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: