A década de 70 acaba, e entramos na seguinte com muita… ah quanta!, esperança na democracia.

Já antes tínhamos tido oportunidade de ver tiranos comerem pó, vimos cair o Franco, Salazar, caiu Bokassa, o Xá , Idi Amim esborrachou-se, Somoza abateu-se…ditaduras foram-se finando e nós por cá, que nos julgávamos frágeis, levantámos as mãos, levantámos a voz e começámos a avançar.

Um novo fôlego se nos oferecia.

Na verdade, o trabalho, que abrira o seu leque, com alarde, era decorrente daquele que se iniciara discretamente muitos anos antes. E apesar da divergência de opiniões a integração de todos era-nos assegurada pelo desenvolvimento de relações amigáveis e cooperação entre as diversas classes emergentes no país. Assim; o combate aos preconceitos, o direito à instrução, uma maior participação nos órgãos centrais de decisão, a justa distribuição dos benefícios originados pelo grau de desenvolvimento que conseguíssemos, eram mecanismos de aplicação para um plano, que ao longo destes anos foram deixados ao critério de cada um… e embora tenhamos hoje grandes melhorias, a batalha não acabou.

Chegados a uma situação grave, onde medidas urgentes são pedidas em relatório encaminhado para todos nós, e o não cumprimento das obrigações que nos foram atribuídas, torna-se um combate difícil e sem prazo. Está em causa o garante da subsistência de muitos, o que perante o nível de abstenção atingido nestas últimas eleições, parece-me dramático, para uma população que há tantos anos esperava uma situação bem melhor para os seus filhos.

Acordemos pois, para o facto dos nossos filhos e netos, não sentirem orgulho na nossa geração, bem podemos ouvi-los gritar, escrever, reclamar nas ruas, nos congressos, nos gabinetes, essas são ainda as garantias que lhes damos… por enquanto, e se algum sorriso subsiste será mais de insegurança, do que de pazes feitas, pelo final do processo.
Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

10 comentários

  1. Isa

     /  06/06/2011

    Pois…

    Responder
  2. Olá Eduarda , o início recordou-me tempos de esperança …mas ,depois postou-me face à actual realidade ! Sinceramente começo a temer uma viragem radical da juventude à direita , para não falar em extremos . Não em casos pontuais mas pelo aquilo que vou analisando à minha volta . Se assim for , o que será terrível ,pergunto-me : porque falhámos ? Só porque quisemos que os que vieram depois tivessem acesso àquilo pelo qual nós tivemos de lutar ? Não sei ….aguardo ,mas com preocupação.. . Beijinho Quina

    Responder
  3. Amiga Eduarda!Esgotei as palavras para este tema. Estou cansada!O povo fala, talvez até saiba o que diz, não sei! Sei que está aturdido com tanta mentira e os poucos mais esclarecidos não fazem a diferença… por enquanto!Beijo doceNá

    Responder
  4. EduardaMagnífica complementaridade entre texto e imagens!Nas palavras leio a preocupação, mas as imagens, pese embora a pobreza, reflectem esperança e a capacidade de ser feliz. (Aquela menina, no seu enlevo pelo gatinho, sou eu em passada encarnação…)

    Responder
  5. QuinaEm absoluto acordo consigo, acho que falhámos.Beijinhos

    Responder
  6. FernandaSab que também já me sinto cansada, mas ainda não esgotei as minhas forças, quero continuar a lutar enquanto puder.Beijinhos

    Responder
  7. FátimaPor vezes sinto falta dessa capacidade de que que falas.Mas lá vou tentando!Beijinho

    Responder
  8. IsaPois é…!!!!!!!Beijinho

    Responder
  9. Isa

     /  14/06/2011

    Eu sou a filha que sofre as consequências… compraram uma casa em meu nome (créditos e bonificações facilitadas) e deixaram-me com a dívida à perna e sem casa! Licenciada, tudo bonitinho, e até casas-de-banho já limpei para dar de comer à minha filha. Boa vida! Mas há coisas que ninguém me tira: os meus sonhos, a minha vontade e a minha verdade!

    Responder
  10. IsaHá sempre alguém que aproveita as fraquezas de outros, lamentavelmente por vezes estas situações nascem de quem menos se espera.Mas essa, não é uma questão geracional, por infeliz que seja é transversal aos tempos.Beijinho

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: